Livros e Artigos

[disponibilizo livros e artigos para download em Academia.edu e Scribd]

Páginas

domingo, 8 de janeiro de 2012

A Criminologia Zodiacal (Ou "Ainda sobre Criminologias Etiológicas")

Zaffaroni afirmava - creio que no Em Busca das Penas Perdidas -, que a Criminologia positivista (paradigma etiológico) assusta menos pela ingenuidade teórica de suas premissas causais do que forma pela qual se infiltra e é aceita nas instituições.
Nos dias atuais, procurar explicar fenômenos complexos a partir de causalidades revela uma profunda ingenuidade epistemológica. No entanto, não são poucas as vertentes na Criminologia que seguem este rumo e obtém respaldo acadêmico - criam linhas de pesquisas em programas de Pós-graduação; recebem robustos financiamentos públicos e privados etc. Vejam os resultados das atuais tendências neurocriminológicas e os projetos criminológico-atuariais.
E tudo isso em nome da velha adivinha: "por qual razão determinadas pessoas praticam crimes?".
A "pergunta de origem" ainda embala os sonhos daqueles que acreditam que um dia irão encontrar e isolar o gene criminoso, erradicando da civilização o último resquício da barbárie.
A Criminologia crítica há muito demonstrou o porquê esta indagação é equivocada e de que forma esta imagem do crime encobre funções perversas geradas pelas agências punitivas.
Bueno.
O National Post, em matéria do dia 28.12 (leia aqui), divulgou pesquisa realizada pela Polícia de Chatham-Kent, Ontário. Durante todo o ano de 2011 foram analisados os dados das pessoas presas de acordo com o signo zodiacal. O resultado, conforme o gráfico abaixo, indica a maior incidência de arianos presos.
Minha primeira reação ao ler a matéria foi de deboche. Claro, a matéria é risível; suas conclusões ainda mais.
Certamente alguém ligado no tema dirá que o resultado é lógico, pois os arianos são mais impulsivos, diferentemente dos sagitarianos - peço desculpas aos especialistas, estou apenas criando hipóteses, pois não conheço nada de astrologia.
Mas depois de algumas risadas e divagações, lembrei imediatamente de Zaffaroni e me dei conta de que por mais risível que sejam as premissas, a pesquisa está sendo realizada por uma agência oficial. Provavelmente há um pesquisador responsável pela coleta e análise dos dados; provavelmente os dados foram debatidos e problematizados; provavelmente os resultados serão publicados em journals criminológicos. E não é de surpreender se a pesquisa for aprovada por comitês de investigação e ampliada para todo o Canadá, recebendo importantes financiamentos das agências de fomento. E se isso ocorrer, tenho certeza que inúmeros pesquisadores nacionais disputarão os recursos para validar a pesquisa com os dados de encarceramento no Brasil.
Por esta razão sigo afirmando que não podemos apenas desqualificar as atuais investigações causais (p. ex., neurocriminologia e biocriminologia) sugerindo serem retomadas lombrosianas. Isto não gera qualquer efeito. Pelo contrário, provavelmente esta origem será honrosamente aceita pelos neolombrosianos.
Penso que a crítica deve ser desconstrutora dos efeitos que esta lógica produz. E por mais risíveis que sejam as variações do etiologismo, precisam ser desqualificadas constantemente.

10 comentários:

Guigo disse...

Comentário saiu no post errado!!!

Guigo disse...
Uau!!!!
Horóscopo do dia (Áries): Os astros dizem que em um breve momento cometerei crime e estarei propenso a ser encarcerado!!

MEDO...

Maldita, tinha que nascer em abril.

9 de janeiro de 2012 00:32

Anônimo disse...

Caro professor, realmente a notícia é muito séria e aponta o nivel de enfrentamento que estaremos por nos deparar, e como ensina Zaffaroni: "O discurso jurídico-penal falso não é nem produto de má fé nem
de simples conveniência, nem o resultado da elaboração calculada de alguns gênios malignos, mas é
sustentado, em boa parte, pela incapacidade de ser substituído por outro discurso em razão da
necessidade de se defenderem os direitos de algumas pessoas.". Então a nós cabe a tarefa de seguir lutando para desmascarar estas armadilhas das 'pseudociênciascriminologicas', no mais não basta ter esperança ou raiva, senão, buscar novas armas com ensina Deleuze.
Saudações.

j. disse...

che, depois dos arianos, em segundo lugar vem os librianos!!! Na condição de libriana com ascendente em áries, tô REALMENTE preocupada com meu destino...
hehehehe
olha, ouso afirmar que, se esta pesquisa for APROVADA ela tem de ser refutada por astrólogos e no criminólogos (bom, criminólgos com formação em astrologia tá valendo)...
o non sense é ilimitado...

Alex disse...

Vou contratar um advogado e calcular atuarialmente seus honorários em função do risco de chance de eu ser pego este ano: Áries com ascendente em Áries...

Sandra Gonçalves disse...

Como astróloga posso afirmar que signos solares apenas não indicam temperamento, personalidade e muito menos tendências homicidas, ou de qualquer tipo de violência contra o outro. Uma pessoa é representada simbolicamente por um mapa natal, as posições celestes e seus interaspectos e regências que traduzem tendências a serem desenvolvidas através da sua própria eleição e/ou em sua interação com o mundo exterior.
Como enfermeira de saúde pública e do trabalho, coloco que a epidemiologia é bem mais complexa que uma simples soma estatísticas de signos solares durante um ano, numa única comunidade, num determinado tempo, onde inúmeras alternâncias determinam mudanças de comportamento. Tudo se soma, mas é preciso somar dados potenciais.
Sandra Gonçalves

Samuel Sganzerla disse...

Sou sagitariano! Maravilha!
Uma banana para vocês, policiais!
Se vierem me abordar, vou protestar "Calma, gente! Calma! Eu sou de novembro, tá tranquilo..."

John Westin disse...

O mais interessante é pegar a pesquisa pela própria pesquisa. Ela não revela que arianos são os que mais cometem crimes, mas o que mais são presos.
No caso, ainda que fosse verdadeira, apenas revelaria a aptidão em se livrar de um processo.

Carolina Machado Cyrillo da Silva disse...

Salo, que ótima notícia. Eu como aquarina posso cometare crimes e não vou para a prisão...ufa agora estou tranquila, o poder punitivo não atinge aquarianos

Eduardo Schmidt Jobim disse...

Salo, esse tipo de pesquisa me lembra o programa de humor Jornal Sensacionalista que passa no Multishow em que eles divulgaram uma pesquisa que comprovou que a agua causa câncer, uma vez que todos os pacientes acometidos da doença um dia beberam agua. Abração,

Dudu

Victor Hugo Tosta disse...

Vergonha alheia.