Livros e Artigos

[disponibilizo livros e artigos para download em Academia.edu e Scribd]

Páginas

sábado, 24 de abril de 2010

Homofobia e Criminologia Queer


Dia 26 de abril, 19 horas, no Salão Nobre da Faculdade de Direito da UFRGS, a convite do SAJU, participarei de debate sobre a "Criminalização da Homofobia".

A contribuição do Movimento LGBT para a Criminologia - assim como o fez o pensamento crítico do Movimento Feminista - é radical: atinge o núcleo epistemológico das Ciências Criminais. Possível pensar, inclusive, a possibilidade de uma Criminologia Queer.

A questão principal no debate, porém, é sobre os ônus e os bônus que a criminalização da homofobia trará para a luta pelos Direitos Humanos. Pensei que preparar palestra sobre o tema seria mais fácil...

6 comentários:

fabi_simioni disse...

O SOMOS solicitou ao Ministério Público o acompanhamento do caso do assassinato do enfermeiro Léo Gustavo Mecking. Seu corpo foi encontrado hoje pela manhã, 23 de abril, enterrado nas dunas de Capão da Canoa, uma praia do litoral gaúcho. Segundo Gustavo Bernardes, advogado e coordenador geral do SOMOS faz-se urgen...te a aprovação pelo Congresso Nacional do Projeto de Lei que criminaliza a homofobia.
http://somosglbt.blogspot.com/

fabi_simioni disse...

Jornal de alunos de farmácia da USP pede para jogar fezes em gays
"O Parasita" oferece um convite a uma "festa brega" aos estudantes do curso que, em troca, jogarem fezes em um gay. De acordo com a defensora Maíra Diniz, coordenadora do núcleo de combate à discriminação, racismo e preconceito, "O Parasita" infringiu a Lei Estadual 10.948/2001 que trata do combate à homofobia.
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/04/jornal-de-alunos-de-farmacia-da-usp-pede-para-jogar-fezes-em-gays.html

fabi_simioni disse...

Sugiro a leitura do texto Reflexões sobre o Big Brother Brasil 10 e Homofobia, coordenado pela profa. Dra. Mirian Grossi, do Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades da UFSC. http://www.nigs.ufsc.br/pdf/BBB10%20e%20Homofobia.pdf
Um outro olhar, para além de 'soluções' repressivas/punitivas que categorizam os sujeitos a priori como vítimas.

fabi_simioni disse...

Salo querido, apenas uma contribuição de ordem teórico-política. O termo atual oficialmente usado para a diversidade sexual no Brasil é LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e trangêneros). A alteração do termo GLBT em favor de LGBT foi aprovada na 1ª Conferência Nacional GLBT realizada em Brasília no período de 5 e 8 de junho de 2008. A mudança de nomenclatura foi realizada afim de valorizar as lésbicas no contexto da diversidade sexual e também de aproximar o termo brasileiro com o termo predominante em várias outras culturas.
Nos vemos no debate.
Abs.

SC disse...

Fabi, valeu! Já corrigi.
E obrigado pelas matérias e pelo artigo - excelente. Em breve vou disponibilizar todo material que levantei para o debates.
Mas ainda ando no pêndulo da legitimidade-utilidade-simbologia criminalização vs descriminalização da homofobia [dos atos homofóbicos, diria].

fabi_simioni disse...

O debate não é fácil, concordo.
O pêndulo, neste caso, tem sido cruel... As últimas repercussões midiáticas sobre o tema tb não contribuem, ao contrário, amplificam a polarização.
Mas uma questão que tem intrigado é a oposição ferrenha das hieraquias evangélicas à proposta de legislação da homofobia. O que está em jogo nesta tensão?
Sucesso à vc e à Mari.