Livros e Artigos

[disponibilizo livros e artigos para download em Academia.edu e Scribd]

Páginas

terça-feira, 20 de abril de 2010

Ridiculum Vitae


Daí o cara escreve um livro que se chama Antimanual de Criminologia que pretende negar a cultura manualesca e pasteurizada do ensino e do aprendizado acadêmico.

O cara se acha cool e transgressivo. Na capa, para todo mundo ver, estampa a idéia-chave da obra.

Daí... indicam este livro como bibliografia obrigatória para um concurso para psicólogos jurídicos de um Tribunal qualquer do planeta sem vida - "Legal! Guerra de posições! Tática gramsciana. Estamos ampliando a resistência e profanando os locais de assepsia!", pensa, eufórico, o iludido autor.

Daí... um cursinho preparatório caça-niquel convida o autor para dar uma aula - "se possível bem didádica, pois é para quem está se preparando para concursoS".

Ridiculum Vitae...

8 comentários:

-MOX- disse...

A questão é bem simples: pode ensinar, contato que não os faça pensar.

Anônimo disse...

"Qvosque tandem abvtere, Catilina, patientia nostra?"

Anônimo disse...

Queridas Mentes Obtusas...

Son mentes, vacías, que no quieren ver la luz, inertes calladas, no comprenden, no escuchan, solo están ciegas en su verdad o su mentira.

No te escuchan, solo esperan que termines de hablar, para continuar el con su tema, es como si hablaran dos personas de distinto tema, sin escucharse ambos.

No le pidas mas, no puede darlo, su mente no ha evolucionado, no le pidas que hable de un tema complejo, no lo conoce...

...dile que te hable del día que hace, y de esas cosas triviales, que le han contado o ha escuchado en algún lugar, no tienen iniciativa propia, no piensan...

Su mente, se paro al principio de su evolución, y viven en su mundo apegado, pero son felices así...

Ni sienten, ni padece, solo sobrevive, la música no le produce efecto, que no daría un sordo por escuchar esa preciosa melodía.

Tampoco, una puesta de sol, ni esos pequeños detalles que el mundo se olvida de contemplar, preciosos tesoros para los ciegos, que no darían por verlo un solo instante.

No atienden a razones, no los convencerás de nada, ni con argumentos validos, pruebas, y demás.

No aguantara tu mirada cuando a los ojos le mires.

Ni sabrá que contestar a tus preguntas, ni te preguntara.

Sus bolsillos vacios de ilusiones, sueños.

Su mirada perdida en su mundo, su vida sin sentido, ni rumbo.

En realidad se parecen a los, muertos durmientes, pero estos están muy despiertos.

Con sinceridad y sin ferocidad.

(http://mariorod.lacoctelera.net/post/2009/08/26/queridas-mentes-obtusas)

Luciano Vaz Ferreira disse...

O concurso público tornou-se um dos responsáveis, já há algum tempo, pela "pasteurização" do ensino jurídico, que forma mentes acéfalas incapazes de articular poucas palavras ou expressar idéias. Existe uma verdadeira obsessão em decorar direito positivo e verbetes, que são "regurgitados" pelos professores.

O pior de tudo são faculdades e universidades, que se preocupam em preparar alunos para concursos, de modo a se adaptarem ao mercado...

Sendo o concurso público um dos meios mais democráticos para o acesso às carreiras de Estado, seria de se pensar nas bancas realizarem menos provas objetivas e mais dissertativas? Realmente não sei.

Zé disse...

Hehehe sempre espero ansioso pela próxima da série Ridiculum Vitae. Um dia tu tem que reunir e publicar uma coletânea cool e transgressiva.

Anônimo disse...

quem foi o animal que escreveu esse livro? uauhauhauahuahu

abraços
beto

ivana disse...

é o sistema, amigão. é o sistema...

gabrieldivan disse...

Diante das BESTAS USUAIS que por vezes pasteurizam o conhecimento nesse tipo de 'congresso' (salvo honradas excecoes), resta a minha FERVOROSA TORCIDA para que o (iludido) autor ministre, SIM, aula e use o momento melhor do que qualquer outro faria.