Livros e Artigos

[disponibilizo livros e artigos para download em Academia.edu e Scribd]

Páginas

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Update

Difícil atualizar o Antiblog nos últimos dias.
É incrível como determinadas pessoas acham que não haverá vida no dia 1o. de janeiro. Simplesmente tudo o que não fizeram durante todo o ano - por preguiça, incompetência ou negligência - deve estar concluído até o dia 31 de dezembro. E o pior: tentam obrigar os outros a entrar no seu ritmo histérico.
E as Instituições (ah, as Instituições...), os seus funcionários institucionalizados (ah, os seus funcionários institucionalizados...), em sua "vontade de institucionalização", só potencializam (ou seriam elas mesmas as causas d') esta síndrome.
Mas dentro do possível venho tentando frear esta volúpia totalizante, de modo a não ser devorado por esta patologia.
Bueno, algumas atualização interessantes.
O volume 13, número 04, da Theoretical Criminology está dedicado à temática do genocídio e da guerra contra o terror.
Muitos autores da Criminologia Latino-Americana como Lola Anyar de Castro e Zaffaroni - embora alguns 'pensadores(as)' insistam em afirmar a inexistência de um pensamento (criminológico) latino-americano -, têm trabalhado a idéia de uma Criminologia cujo objeto central seja os Direitos Humanos. Neste volume da Theoretical podemos ver a construção norte-americana e européia sobre o assunto - sobretudo porque para 'aqueles pensadores(as)' só o que é referendado pelo centro serve como conhecimento válido para a margem.

Interessante publicação indicada pelo meu amigo da Amazon é Overcriminalization: The Limits of the Criminal Law, de Douglas N. Husak. Conforme a indicação do sítio, Husak descreve os fenômenos da criminalização e da punição a partir da realidade do hiperencarceramento norte-americano, objetivando criar conjunto de restrições que limitem a autoridade punitiva dos Estados. Segundo a apresentação dobra, este tema de relevância tem sido negligenciado pela teoria penal tradicional, sendo possível visualizar recursos no próprio direito penal para reduzir a extensão e o alcance da criminalização.

3 comentários:

GWB disse...

Muita força Salo.
Abraço!

Ivana Lima Regis disse...

Oi, Salo! Quando puder, confira o vídeo do Paulinho Moska (O último dia) em http://scmcampinas.blogspot.com/2009/12/xxxxxxxxxxx.html
Grande abraço!

SC disse...

Gacias Guta!
Gracias Ivana!