Livros e Artigos

[disponibilizo livros e artigos para download em Academia.edu e Scribd]

Páginas

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Dicas do Meu Amigo da Amazon

Tem um carinha que trabalha na http://www.amazon.com/ que me envia e-mail sempre que são lançados novos livros de criminologia. O cara é "gente boa" e me auxilia muito na atualização da bibliografia. Pena que não assine os e-mails. Tentei , inclusive, responder, agradecendo sua generosidade. Mas creio que o sujeito seja muito tímido, pois também não responde minhas correspondências virtuais.
De qualquer forma, encaminho as dicas que ele me enviou nas últimas semanas.

American Furies, de Sasha Abramsky, tem como subtítulo "crime, punição e vingança na era do aprisionamento em massa". O autor analisa o movimento punitivista e os efeitos no encarceramento a partir da década de 90 nos EUA.


Primeiro livro de Vanessa Barker, analisa as taxas de aprisionamento na Califórnia, Nova Iorque e Washington, procurando explicar as disparidades dos processos de prisionalização, sobretudo no que tange à variável raça.

Punishment and Culture, de Philip Smith, discute a questão prisional contemporânea e, a partir do referencial foucaultiano, trabalha o significado e a representação do cárcere, bem como as formas modernas de execução da pena (prisão, panóptico, guilhotina, cadeira elétrica).

7 comentários:

Mari disse...

Tenho certeza que o carinha da Amazon é amigo da anazinha que mora dentro da cancela dos estacionamentos dos shoppings. Toda a vez que ela diz: "bem-vindo ao Iguatemi", eu respondo, agradeço, converso e ela sempre muda. Amanhã perguntarei sobre o carinha da Amazon. Talvez ela, enfim, me responda.

SC disse...

Pode ser... Indague mesmo se eles se conhecem. Mas a minha dúvida é como o meu parceiro sabe exatamente o tipo de bibliografia que eu 'frequento'. Incrível...

Juriká disse...

A resposta é simples: ambos vivem no mundo dos guarda-chuvas, aquele ao lado do mundo dos isqueiros e à esquerda do mundo dos clips. Lá tudo é visível e todos sabem de todos.

marcelomayora disse...

Eu sempre xingo a mulher do estacionamento. Xingo mais ainda a mulher que fala no elevador do meu prédio, "favor liberar a porta".

Mari disse...

Bah, tem razão, a do "favor liberar a porta" é foda. Lá na Themis tem uma dessas. E o pior: ela é cega, porque, em geral, nunca tem nada bloquando a maldita porta. Ao menos não é muda como a anazinha e o amazon man...

marcelomayora disse...

E esse cara da Amazon não tem nada de amiguinho não, é um soldado da maligna industrial que absurdamente nos permite comprar esses malditos livros facilmente...

Mari Garcia disse...

Marcelo esqueceu de comentar que a mulher do elevador ainda é uma mentirosa pois diz "subindo" quando o elevador vai descer e "descendo" quando vai subir...